domingo, 4 de junho de 2017

INGREDIENTES QUÍMICOS USADOS NOS PRODUTOS DE CONSUMO HUMANO-Listas–categorias– graus de toxicidade


INGREDIENTES QUÍMICOS USADOS NOS PRODUTOS DE CONSUMO HUMANO-Listas–categorias– graus de toxicidade


Sabemos hoje em dia, como estamos sujeitos á inúmeros fatores que põe em risco a nossa saúde.Nosso principal foco é a alimentação ,junto com ela, os tais medicamentos que tomamos, afim de “sanar” as doenças que são provocadas por esses aditivos químicos que são colocados em nossa comida, afim de conservá-la,manter uma aparência atraente, um gosto de “feito na hora” bastante artificial, e de mascarar sabores,cheiros e cores.Vamos passar a apresentar os ingredientes químicos usados nos produtos de consumo humano, tais como produtos industrializados, cosmética, protetores solares, shampoos, entre outros, esmiuçando um a um, acerca da sua eventual toxicidade e potenciais prejuízos para a saúde humana.Iremos basear-nos em estudos científicos com fontes que serão devidamente apresentadas.Assim, o leitor poderá, com o devido conhecimento acerca de cada componente, certificar-se se um produto que compra é portador ou não dos ingredientes aqui apresentados, ficando á par do seu perigo potencial para a saúde e em que aspectos, mais precisamente.
FONTE; muita informação divulgada sobre os Ingredientes Químicos tem como fonte o Enviromental Working Group.
INGREDIENTES QUÍMICOS: Lauriléter sulfato de sódio [SODIUM LAURETH SULFATE]
Lauril éter sulfato de sódio  [Sodium Laureth Sulfate] é um detergente e surfactante que faz parte de muitos produtos de higiene (sabonetes, shampoos, cremes dentais, etc.). É um desengordurante muito eficaz e barato.A sua fórmula química é CH3(CH2)10CH2(OCH2CH2)nOSO3Na. Por vezes o número “n” é incluído no nome, por exemplo lauriléter-2 sulfato de sódio. O produto comercial é heterogéneo, tanto no comprimento da cadeia álcali (12 sendo a moda do número de átomos de carbono), como no número de grupos etoxila, onde n é a mediana. Tem-se que n=3 é comum nos produtos comerciais. O SLS pode ser derivado por etoxilação de SDS.
Dodecil sulfato de sódio (Lauril sulfato de sódio) (também conhecido como SDS) e lauril sulfato de amónio (ALS) são alternativas comuns ao SLS em produtos comerciais.
Algumas evidências e pesquisas sugerem que o SLS pode também causar irritação após exposição prolongada.
Efeitos na pele sensível
Produtos que contenham esta substâncias podem afetar quem tenha propensão a eczemas e outras irritações. Esta substâncias ajuda na produção elevada de espuma nesses produtos, permitindo uma melhor distribuição do produto durante a lavagem do cabelo, pele ou dentes. Quando enxaguado, o produto terá lavado a área mas, em contrapartida, terá também removido a humidade das camadas superiores da derme. Em pessoas com pele sensível (dadas a dermatites, acne, eczema, psoríase e sensibilidade química), as propriedades hidrófilas desse tipo de detergentes podem causar o ressurgir de problemas de pele ou piorar condições já existentes.Produtos com matéria prima de melhor qualidade(no caso shampoos),fazem bem menos espuma,bem como sabonetes líquidos feitos com produtos naturais.
Preocupações de saúde
Cosmetic, Toiletry, and Fragrance Association (CTFA) e a American Cancer Society afirmam que a possibilidade de o SLS ser cancerígeno é uma lenda urbana. Contudo, o Environmental Working Group afirmou no seu Skin Deep Report que o SLS pode possívelmente estar contaminado com 1,4-dioxano. A U.S. Environmental Protection Agency considera o 1,4-dioxano como um possível cancerígeno. A U.S. Food and Drug Administration encoraja as empresas a remover este contaminante, mas tal coisa ainda não é imposto por lei.
Também existem receios de contaminação com Óxido de Etileno.
FONTES DA PESQUISA;
  • [2] CIR (Cosmetic Ingredient Review). 2006. «CIR Compendium, containing abstracts, discussions, and conclusions of CIR cosmetic ingredient safety assessments». Washington DC.
[3] ECEnvironment Canada-2008-Domestic Substances List Categorization-Canadian Environmental Protection Act
[4] IFRA (International Fragrance Assocication). 2010. «IFRA Fragrance Ingredient List based on 2008 Use Survey». [http://www.ifraorg.org/Home/News/Latest-News/page.aspx/66?xf_itemId=43&xf_selectionDatapartId=25
  • [5] NLM (National Library of Medicine). 2012PubMed online scientific bibliography data. [ http://www.pubmed.gov
  • [6] RODERICK E. BLACKFRED J. HURLEY DONALD C. HAVERY. «Occurrence of 1,4-Dioxane in Cosmetic Raw Materials and Finished Cosmetic Products» U.S. Food and Drug Administration200 C StSWWashington, DC 20204.
  • [7] BLACK ET AL.JOURNAL OF AOAC INTERNATIONAL VOL. 84NO. 32001
      • 1-Parabenos: muitos produtos – tais como os desodorizantes de spray, cremes faciais, produtos de cabelo e creme dental – contêm produtos químicos chamados Parabenos, que imitam o estrogênio humano. Num estudo realizado na Universidade de Reading, no Reino Unido, 99% dos participantes do estudo, com câncer de mama tinham acumulação de “parabenos” nos seus tumores. Mesmo as mulheres que não utilizam regularmente produtos conhecidos por conter parabenos, apresentaram nos seus tecidos, células cancerígenas. Há uma necessidade de mais investigação neste campo,  considerando o aumento do uso de Parabenos nos produtos farmacêuticos e também como aditivo alimentar. A palavra “parabeno” às vezes é combinado com metilo, propilo, isobutilo, ou etil – de modo  assim ser lida nos rótulos.
      • 2-Chumbo: O chumbo que é um metal pesado tóxico foi encontrado em mais de 60% dos batons populares investigados pela Food and Drug Administration Federal (FDA). Enquanto o mercúrio tem sido um problema com cosméticos fabricados na China, as conclusões da FDA vieram trazer atenções indesejáveis às empresas “confiáveis”, como a Revlon, L’Oreal, Maybelline por estas incluírem ingredientes que originam o câncer. Chromium, cádmio e alumínio foram alguns dos outros metais detectados durante o estudo. A FDA anunciou não considerar que as suas descobertas impliquem um problema de segurança. De fato, um representante do Conselho Produtos de Higiene Pessoal disse acerca dos resultados: “Muitos destes metais estão presentes na Alimentação, e a exposição a produtos para os lábios é mínima em comparação.” De fato.
      • 3-Formaldeído, et al: A cor do cabelo, relaxantes, alisantes, shampoos, condicionadores, e cola para extensão de cabelo contém uma série de substâncias químicas tóxicas. Alguns dos piores incluem formaldeído (uma substância cancerígena internacionalmente classificada), tolueno (proibida na Europa, devido ao perigo para os fetos em desenvolvimento), a hidroquinona (o que aumenta a sensibilidade ao Sol) e ftalatos (em vários estudos ligado aos problemas de reprodução). Muitos destes produtos químicos são também encontrados em loções de bronzeamento artificial e em cremes de depilação.
      • 4-Triclosan: Pasta de dentes, sabonetes líquidos, e desodorizantes estão utilizando produtos químicos anti-microbianos, tais como triclosan para prevenir o crescimento bacteriano. Triclosan é considerado um disruptor endócrino. O uso de produtos que contenham esta substância pode levar a problemas reprodutivos, mau funcionamento da tiróide, e até mesmo câncer.
      • Post relacionado;nutricao-para-o-olho-da-mente-alimentos-para-reativar-sua-glandula-pineal/acessando-energia-de-alta-frequencia-com-sua-glandula-pineal
      • TOXINAS COMUNS NOS COSMÉTICOS
    O que devemos assimilar a partir destes resultados é que  devemos começar a considerar uma mudança para produtos de beleza naturais e orgânicos – cada vez mais disponíveis mesmo nas grandes lojas – como uma alternativa para os produtos que estamos habituados a comprar.Faça sempre a sua pesquisa. Se há um item de cosmético especial ao qual você é leal, verifique e certifique-se de que a produção prima pela saúde e pelo bem estar.Lembre-se, você aplica muitos destes produtos na sua pele – onde são absorvidos diretamente pela sua corrente sanguínea. Gastar um pouco mais para garantir que não  recebendo formaldeído e chumbo nos produtos que utiliza todos os dias, parece um pequeno preço a pagar.
  • NITRATOS,NITRITOS E NITROSAMINAS
Os compostos nitrogenados são encontrados em abundância na natureza e participam da maioria dos processos biológicos. Nitratos e nitritos estão presentes no solo, água e vários tipos de alimentos. Em vegetais, eles são encontrados naturalmente sendo uma das fontes de nitrogênio necessária ao crescimento. Em carnes curadas e enlatadas, os teores existentes se devem principalmente, a adição de nitrato e/ou nitrito de sódio ou potássio durante o processamento do produto. Estes sais são utilizados como agentes conservantes devido a sua ação inibidora sobre o grupo “clostrídio” responsável por infecções e intoxica- ções alimentares  . Nos últimos anos, vários trabalhos mostraram que os nitratos e nitritos presentes nos alimentos podem ser considerados como potencialmente perigosos. Estes estudos se referem ao envolvimento destes íons com aminas secundárias na formação de certos tipos de nitrosaminas carcinogênicas . Os níveis de nitrato e nitrito em alimentos são objeto de regulamentação. Em produtos cárneos curados, a Organização Mundial da Saúde e os Ministérios da Saúde e da Agricultura permitem um limite máximo de 500 p.p.m. para nitrato e 200 p.p.m. para nitrito .
No Brasil o câncer é a segunda causa de morte entre as mulheres e a terceira entre os homens, segundo dados divulgados pelo Ministério da Saúde, em 2008.Estes números preocupantes, segundos estudiosos e médicos, resulta de exposição diferenciada a fatores ambientais relacionados ao processo de industrialização, como agentes químicos, físicos e biológicos, e das condições de vida, que variam de intensidade em função das desigualdades sociais.O nitrato de sódio em carnes processadas pode ser prejudicial?“O nitrato de sódio (NaNO3) e o nitrito de sódio (NaNO2), são conservantes encontrados em muitas carnes processadas. Alimentos como salame, cachorro quente, pepperoni, mortadela , presunto, bacon e carne em conserva, normalmente contêm nitrato de sódio como um de seus ingredientes.Carnes frescas geralmente não contêm nenhum aditivo químico, então a questão é: porque o nitrato de sódio é adicionado às carnes processadas? Existem duas razões para se adicionar estes elementos químicos:
1-Eles preservam a cor da carne;Você provavelmente já deve ter notado que quase todas as carnes que contêm nitrato de sódio, ou nitrito de sódio, permanecem vermelhas, mesmo depois de serem cozidas durante o processo de conservação.
2-Estes elementos químicos inibem o botulismo;O consumidor não avalia o quanto podem ser prejudiciais o nitrito e o nitrato de sódio. O nitrito reage com ácidos e outros elementos químicos no estômago, a fim de produzir nitrosaminas (em inglês) (consideradas causadoras de câncer em animais, quando consumidos em grandes quantidades).No entanto, esses conservantes não estão presentes sómente em carnes, nós os consumimos em outros alimentos também. E não está claro que eles são prejudiciais nas quantidades ingeridas através das carnes. Algumas pessoas sugerem que, crianças pequenas e gestantes, devem evitar estes elementos químicos apenas por segurança.(?)
MAIS ESTUDOS SOBRE ESTES CONSERVANTES
Estudos têm sido publicados com relação ao teor de nitrato e nitrito em alimentos abordando os possíveis efeitos que estes possam causar no organismo humano.Os nitratos e nitritos podem ocorrer naturalmente em plantas. Quando ocorre a utilização inadequada de fertilizantes em plantações, há risco de excesso de nitrato nas frutas e hortaliças. Entretanto, a principal fonte desses compostos são alimentos embutidos (presunto, salsicha, salame, mortadela, entre outros), onde são utilizados para conferir cor e sabor a esses produtos. Dieta com conteúdo exagerado de nitratos, nitritos pode aumentar a formação endógena de compostos chamados nitrosaminas e nitrosamidas, causando efeitos tóxicos ao organismo. Os resultados de estudos com animais sugerem que estes compostos podem ser teratogênicos. No entanto, alguns achados verificaram que a ingestão desses compostos associados com a utilização de drogas nitrosáveis está fortemente relacionada com defeitos do tubo neural, defeitos cardíacos e defeitos orofaciais, entre outros. Na gestante, alimentos ricos desses elementos podem prejudicar o bom desenvolvimento do bebê e a saúde da gestante. É importante evitar o uso durante toda a gestação. No Brasil, o consumo desses alimentos é alto e não tem legislação que monitore o teor desses elementos em vários produtos, o que justifica estudos mais profundos sobre o tema, no intuito de orientar melhor quanto ao consumo pela população em geral e particularmente as grávidas.
O Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal- DIPOA, vinculado ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), limita o uso de nitritos e nitratos de sódio ou de potássio como conservantes e aditivos.Fique atento:
1-Em carnes, por exemplo, a quantidade de nitrito adicionado deve ser de no máximo 0,015g por 100g de alimento, e de nitrato de no máximo 0,03g por 100g.
2-A fim de garantir a segurança alimentar e evitar intoxicação por esses compostos o Ministério da Agricultura, através do Ofício Circular nº15/2006, afirma a responsabilidade da empresa que se utilizada desses aditivos.
3-Essas indústrias devem implementar programas de monitoramento e controle que registrem por exemplo a forma de uso e as ações preventivas e corretivas para a utilização de nitritos e nitratos, além de aplicarem o cálculo para determinar o nível de nitrito residual dos alimentos.
ÍNDICES SOBRE ALGUNS ALIMENTOS TRADICIONALMENTE CONSUMIDOS;
Para os embutidos, observa-se uma grande variabilidade dos resultados, sendo que 3 amostras de presunto ultrapassaram o limite máximo de 200 p.p.m. de nitrito e uma amostra de salame apresentou nível de nitrato superior ao permitido. Esses resultados são comparáveis com os obtidos em análise de presunto comercializado em São Paulo. Os patês enlatados apresentaram concentrações não ultrapassando 81,15 p.p.m para nitrato e 142,15 p.p.m. para nitrito, muito abaixo, portanto, dos valores encontrados para os outros tipos de conservas estudadas. Em relação ao teor de nitrito, esse fato já foi constatado  e poderia ser relacionado ao processo de esterilização sofrido por esses produtos. No caso dos patês acondicionados em embalagem plástica, os teores de nitrato encontrados não ultrapassaram o máximo de 500 p.p.m. permitido pela legislação. Entretanto, os níveis de nitrito são elevados, superiores a 200 p.p.m. em 17 amostras sobre as 30 analisadas. Os produtos que apresentaram as maiores concentrações de nitrito foram os patês de presunto e de galinha sendo que, no caso do patê de presunto, das 10 amostras analisadas, 9 ultrapassaram o teor máximo permitido. Para o patê de galinha, é interessante notar que as 6 análises que apresentaram uma concentração de nitrito acima de 200 p.p.m.
NITRATOS NOS LEGUMES;COMO REDUZI-LOS
Estação do ano, tipo de cultura, intensidade da luz do sol e utilização de adubos influenciam a acumulação de nitratos nos legumes. Estes estão presentes sobretudo em legumes de folhas, como os espinafres. O risco destes compostos para a saúde humana deve-se sobretudo à sua transformação em nitritos. Esta conversão produz-se por acção de bactérias na boca e no estômago. As crianças, pela imaturidade do seu organismo, são mais vulneráveis. Por sua vez, os nitritos podem reagir com as aminas dos alimentos e gerar as nitrosaminas, compostos potencialmente cancerígenos.
Escolha sempre os legumes mais frescos. Ao prepará-los em casa, rejeite as folhas murchas. Evita assim a transformação de nitratos em nitritos. Prefira legumes da época, para evitar os cultivados em estufas, que tendem a acumular mais nitratos. Elimine folhas externas e nervuras dos legumes, dado serem mais ricas em nitratos. Assim reduz em 30% o teor em nitratos. Lave com cuidado uma a uma as folhas em água corrente. Desta forma, elimina em parte nitratos e nitritos, compostos muito solúveis na água.Mantenha os alimentos refrigerados, dado as bactérias que convertem os nitratos em nitritos se multiplicarem rápidamente à temperatura ambiente. Não reaproveite a água da fervura dos vegetais ricos em nitratos para elaborar sopas ou purê. A cozedura pode reduzir o teor em nitratos entre 20 a 75 por cento. Não aqueça de novo legumes cozidos com antecedência, dado que estes aumentam a proporção de nitritos. Varie no tipo de vegetais. Por exemplo, nas saladas use diferentes tipos de alface e inclua tomate, pepino e pimento. O feijão verde, a abóbora e a couve de Bruxelas tendem a acumular menos nitratos. É uma boa opção para a sopas. Evite consumir legumes ricos em nitratos todos os dias.Há uma nítida relação entre a concentração de adubos nitrogenados solúveis (utilizados na agricultura convencional) e a quantidade de nitratos contida nas hortaliças. Alimentos orgânicos contêm bem menos nitratos, porque esses fertilizantes nitrogenados não são utilizados na agricultura orgânica. Além disso, o teor mais elevado de vitamina C, encontrado nos vegetais orgânicos, representa uma dupla garantia para a saúde do consumidor, já que a vitamina C é um inibidor muito eficaz da transformação de nitratos em nitritos.
Fontes de pesquisas;
DUTRA, Camila Braga; et al. Nitrosaminas Voláteis em Alimentos. Alim. Nutr., Araraquara. V. 18, n. 1, p. 111-120, jan/mar. 2009;
JÖNCK, Fernanda. Intoxicação Espontânea e Experimental por Nitrato/Nitrito em Bovinos Alimentados com Avena sativa (Aveia) e/ou Lolium spp. (Azavém). UDESC-CAV, Departamento de Clínica e Patologia, Mestrado em Ciência Animal.  Lages, 2010.
PERRY, Katia S. P. Queijos: Aspectos Químicos, Bioquímicos e Microbiológicos. Quim. Nova, vol. 27, n. 2, p. 293-300, Belo Horizonte, 2004.
Fonte: https://portal2013br.wordpress.com/2015/09/02/ingredientes-quimicos-usados-nos-produtos-de-consumo-humano-listas-categorias-graus-de-toxicidade/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários serão lidos pela autora e respondidos posteriormente neste Blog. Os comentários que usarem a falta de ética, desrespeito e utilização de vocábulário lascivo será excluído pela autora. Obrigada! Atenciosamente, Angela Borges

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Ocorreu um erro neste gadget